Deixe um comentário

ESTATUTO APAD

Anúncios
Deixe um comentário

Outras informações sobre o ato cultural

Participação da APAD na 2° reunião do grupo de trabalho que coordena o ato cultural

ATO CULTURAL NO DIA SERÁ NO DIA 04/03, a  partir das 9h

Pontos técnicos

O anfiteatro receberá as apresentações que tenham até dez minutos de duração. As falas dirigidas a respesito do ato cultural devem durar até dois minutos; coordenadoresdo ato, artistas e cidadãos sensibilizados e interessados em falar poderão participar. *Foco: coleta de assinaturas para a aprovação do sistema municipal de cultura;

Artistas que estiverem interessados em apresentar algo no anfiteatro, por favor, enviar o nome do/da grupo/cia de dança para um dos emails: apadbelem@gmail.com ou bras_french@hotmail.com (preferencialmente para o email da APAD)

Na frente do teatro da Paz funcionará outro ponto técnico do ato cultural. Neste ponto, especificamente, deverão ocorrer performances e apresentações itinerantes;

Haverá som e microfone em ambos os espaços;

Haverá coleta de assinaturas em ambos os espaços;

O Instituto de Ciências da Arte da UFPA (ICA) servirá como concentração para os artistas participantes e para a coordenação. o instituto estará de portas abertas a partir das 9 da manhã, do dia 04/03;

O objetivo principal do ato é ocupar a praça da republica e coletar as assinaturas em prol do sistema municipal de cultura;

Concentração às 9h

Inicio das apresentações no anfiteatro as 10h

Inicio das apresentações ou experiências corporais na frente do teatro da paz ou em outro ambiente da praça, poderão acontecer após a concentração

Previsão de encerramento do ato cultural a partir das 13h (na reunião foi dito, em outras palavras, que o “termômetro” é o publico; a praça começa a esvaziar  após às 12h ou 13h);

Precisamos listar os artistas da dança que desejam apresentar algo, seja no anfiteatro (10min. a disponibilidade), ou na categoria livre, que acontecerá na frente do teatro da paz ou em outro ambiente da praça; Interessado enviar um email com o nome do grupo/Cia de dança ou com o nome do/da artista para: apadbelem@gmail.com

Coleta de assinaturas

É importante informar que qualquer pessoa só poderá votar se estiver com o título de eleitor; o processo jurídico da coleta de assinaturas é semelhante ao da eleição convencional;

Aquele que for assinar deve obedecer quatro princípios: escrever com letra de forma, confirmar os dados pessoais e não esquecer o número do título de eleitor, preencher o documento apenas com caneta tinta azul ou preta e, por fim, não pode rasurar o documento;

É fundamental que todo aquele/a que for assinar verifique a pasta com o seu respectivo distrito; os mesários/apoio estarão a disposição para orientar as pessoas;

2 Comentários

Ato Publico – Artistas querem a aprovação do Sistema Municipal de Cultura

Vamos juntos criar possibilidades para aprovar o Sistema Municipal de Cultura. Só depende de nós.

A Associação Paraense de Dança esteve presente na reunião organizada pela comissão que concebeu o Ato Cultural e fomentou as discussões sobre o Sistema Municipal de Cultura. Na reunião foi coletado nomes de associações e grupos que ficariam responsáveis pela coleta de assinaturas em alguns distritos de Belém; ainda faltam representantes para outros distritos da capital. Posteriormente, a discussão tratou sobre o ato publico, que ocorrerá no dia 04/03, na Praça da Republica, em Belém, a partir das 9h(é importante chegar antes). O ato publico deseja contemplar duas urgências: coletar assinaturas e  reunir o maior número de linguagens artísticas possíveis. A organização do ato vislumbra como fundamental qualquer articulação em massa dos artistas em prol do atual desafio da categoria. Será necessário pelo menos 5o mil assinaturas coletadas pela classe para serem entregues na Câmara Municipal de Belém. O vereador Marquinhos apoia  as categorias artísticas quando se trata de criar mecanismos políticos específicos para a cultural, via esfera municipal. a mobilização é sinônimo de futuras possibilidades para o cenário cultural Belemense. A APAD compreende a importância de apoiar movimentos dessa natureza e, para isso, lança o convite a toda  a categoria de dança para que o os artistas dança participem do ato publico e  das coletas de assinaturas. Nesta quarta, às 14:30min., haverá uma nova reunião na UNIPOP, localizada na Av. Senador Lemos, 575, o objetivo é eleger um número maior de representantes, responsáveis pela coleta e assinaturas, para outros distritos da cidade. Outra informação é que até 01/03, haverá a impressão de uma remessa significativa de formulários para a coleta de assinaturas, todavia a comissão organizadora fez um apelo aos artistas para que imprimissem e xerocassem, caso seja possível, o formulário de coleta de assinaturas, desa forma, os mesmos já poderiam começar a reunir assinaturas. A entrega das assinaturas coletadas esta sendo realizada em três lugares: no gabinete do vereador Marquinhos do PT, no Espaço Experimental de Dança e na UNIPOP. Para aqueles que irão coletar assinaturas, algumas informações importantes: Não pode rasurar o formulário, assinar o formulário com caneta tinta azul ou preta, preencher o formulário somente com letra de forma e, por ultimo, é importante que aquele que esteja assinando o formulário preencha todos os dados, inclusive o espaço destinado ao número do título de eleitor. Contatos oficiais: Nadja Brasil – 88851815 e pelo site: http://forumculturabelem.blogspot.com/.

A APAD está coletando o nome dos interessados de dança que gostariam de participar do ato publico com alguma apresentação coreográfica (grupo ou solo) ou  performance. Envie seu nome completo dos participantes e do grupo/Cia para o email: apadbelem@gamil.com (com o título ato publico). Os organizadores estarão na praça em dois espaço, na frente do Teatro da Paz e no Anfiteatro. A ideia é ocupar a praça com varias expressões artística. Alguns artistas de musica, teatro, dança, circo e artes visuais confirmaram presença. Falta você!

Formulário de coleta de assinaturas SMC

Projeto de Lei de Iniciativa Popular para a criação do Sistema Municipal de Cultura -Belém do Pará.doc

Deixe um comentário

Mobilização

Olá a todos,

Estive hoje na plenária na Câmara Municipal dos vereadores onde foi apresentado uma síntese do Projeto de Lei (PL) do Sistema Municipal de Cultura de Belém (SMC). A apresentação foi feita pelo nosso colega de luta por políticas públicas para a cultura, o ator Paulo Ricardo. O grupo que trabalhou na elaboração das proposições está de parabéns. Contudo, agora vem a parte mais delicada, melhor dizendo árdua, pois antes do projeto ser aprovado na Câmara dos vereadores precisamos recolher 50 mil assinaturas somente do Município de Belém e, só depois o projeto será encainhado ao executivo para ser votado. Isso significa dizer que precisamos arregaçar as mangas e sair de porta em porta em nossas vizinhanças, trabalho, ruas, praças, escolas etc. – recolhendo assinaturas, caso contrário, Belém continuara sem nenhuma expressão artístico-cultural e pior sem nenhum orçamento além da miséria orçamentária atual. Além disso, este movimento contribuirá para que o Pará se inscreva no Sistema Nacional de Cultura, pois este é o único caminho para receber verba do Governo Federal.  Bem, agora a responsabilidade é de todos os artistas da dança, teatro, circo, música,cultura popular etc. Em anexo o documento que deve ser impresso e repassado para um número significaivo de pessoas, com todos os ítens preenchido, se rasuras e de preferência com caneta azul ou preta. O Espaço Experimental de Dança (Rua,Domingos Marreiros 1775 – entre Castelo e 14 de Abril) no horário das 15h às 20h. e a UNIPOP (Av.senador Lemos nº557 – são pontos de recebimento dos documentos depois de assinados.Nosso prazo é de 45 dias para alcançar as 50 mil assinaturas. Contamos com todos os movimentos! Não será aceito assinatura eletrônica. Vamos mostrar a nossa força da arte e cultura.  No dia 04 de março faremos um ato público na Praça da República. Aguardem mais noticias, em breve.

Fonte: Waldete Brito (Movimento Rede Dança Pará) 

Coleta de assinaturas: ficha-de-inscric3a7c3a3o-2011-1

 

 


Deixe um comentário

ATA – 04/02/2012 

Em 02 de Fevereiro de 2012, no Espaço Experimental de Dança, ocorreu a primeira reunião do ano, o encontro de diálogos permanentes de categoria de dança do Estado, organizado pela Associação Paraense de Dança – APAD, com o propósito de congregar os associados  para travar narrativas possíveis e funcionais para construção de políticas e perspectivas positivas, na pauta estavam questões como: exoneração do Danilo Brachi; ex-presidente da APAD, anunciar a disponibilidade dos teatros da cidade, engendrar discussões sobre a agenda mínima de dança para o ano em curso e discussões sobre  a eleição para escolher a nova diretoria da Associação Paraense de Dança. A reunião é organizada pela atual diretoria da Associação Paraense de Dança sob a direção do presidente em exercício Ercy Araujo, brasileiro, solteiro e bailarino, inscrito no CPF sob o n°(informar), e RG n°(informar), residente (informar endereço), e pelo produtor cultural da Associação Paraense de Dança Alexandre Ataíde, brasileiro, solteiro e bailarino, inscrito no CPF sob o n° (informar), residente na Rua Dr. Silva Rosado, 885 e pela representante do Movimento Rede Dança Pará Waldete Brito, brasileira, casada, professora e pesquisadora de dança, inscrita no CPF sob o n°(informar) e no RG n°(informar), residente e domiciliada (informar endereço).

A reunião teve início com a fala da representante do Instituto de Artes do Pará, Sônia Manssud, que destacou a possibilidade de uma atuação conjunta, de uma parceria significativa com a atual diretoria e os associados no que tange, principalmente, a formação e pesquisa em dança. Sônia compartilhou com entusiasmo entre os presentes a necessidade de um cadastro compartilhado, para que o Instituto conheça os profissionais disponíveis para as futuras ações culturais que o Estado pretende incentivar através de cursos, oficinas e capacitações tanto na cidade de Belém como pelo interior do Estado. Sônia falou com mais detalhes sobre essas possíveis e futuras parcerias. Seriam de seis a oito horas diárias de trabalho para professores e instrutores, contratados com um salário durante todo o período de realização do projeto, idealizado como uma rede solidária, que reuniria os profissionais de arte, estabeleceria uma parceria fundamental com a APAD, que cederia os currículos dos profissionais associados para desenvolver atividades de inclusão e arte educação com algumas comunidade de baixa renda, ou crianças e adolescentes em situação de risco, ou com jovens envolvidos em programas de liberdade assistida. Waldete Brito ressaltou a importância de estar constantemente preparando, investindo e capacitando cada vez mais esses profissionais para atuarem tanto na capital como no interior do Estado. A capacitação e atualização desses profissionais poderiam acontecer no Instituto de Artes do Pará e deveriam oportunizar tanto os veteranos como os novos instrutores. Foi repassada a informação de que a Ana Claudia, integrante do Movimento Rede Dança Pará, não poderia estar presente na reunião devido acontecimentos de ordem pessoal. Sônia deu continuidade ao falar sobre os números que servem como diretriz para o Governo na implantação de ações culturais por todo o Estado. São, exatamente, cento e quarenta e três municípios que o Governo tem como dever e responsabilidade alcançar com programas como o PROPAZ. Outra fala da Sônia, no que diz respeito à capacitação, envolve também os professores da rede estadual de educação (SEDUC).  Sônia adiantou informações sobre o edital de residência artística, para ocupar ordenadamente e democraticamente a sala de dança do Instituto. A representante do IAP também elogiou a iniciativa denominada de “CAFÉ APAD”, que reuniu no ano passado pelo menos oito Cias de dança para apresentar seus trabalhos artísticos e, posteriormente, falar a respeito do seu processo criativo, tudo permeado por uma concepção e atmosfera peculiar. Sônia incentivou o coletivo presente a discutir políticas publicas, mas também ressaltou a necessidade de realizações de mostras, intercâmbios, festivais e inclusão como parte da política e comprometimento do grupo.  Inclusive a Sônia confirmou a existência de uma pequena verba disponível para realizar um evento de dança, algo com pelo menos três dias de duração. Completou sua fala ressaltando ao grupo que o mesmo precisaria sistematizar uma proposta e enviar ao IAP nos próximos dias.  Sônia fez um apelo ao grupo para que todos se concentrem em discutir os avanços para a dança Paraense, se detendo nesse aspecto e evitar ao máximo qualquer evento que pudesse desviar o foco do coletivo. O incentivo da Sônia se deu no sentido de estimular aquilo que representa no grupo o avanço, as conquistas do coletivo, destacando o poder da parceria, da mobilização coletiva. Sônia fez um pedido a todos os presentes: “-Vamos olhar no olho uns dos outros!”. Logo depois, retificou o seu pedido ao coletivo para que se aproximem do IAP. Falou: “- Apareçam mais pelo Instituto. Faça-nos uma visita. Que todos possam estar mais próximos. Todos são muito bem vindos!” Sônia solicitou ao grupo que procure realizar um encontro com o Presidente do IAP. Sônia discorreu que o Heitor Pinheiro teria o prazer de recebê-los e dialogar com a categoria, sobre a possibilidade de futuras parcerias dentro das condições que o Instituto oferece. Waldete ressaltou a importância da Associação está mais próximo do IAP e dessa forma contribuir para fortalecer ainda mais a presença da dança no Instituto. Waldete destacou também importância do coletivo estar articulado com a Sônia, inclusive, para fortalecer as propostas que já existem e que contemplam a dança Paraense. Sônia falou também sobre a necessidade de estimular a produção de vídeo-dança. Discursou sobre a importância da realização de um evento que fomente essa categoria de forma específica. Estimulou o grupo a aumentar a produção de vídeo-dança e a pensar em novas concepções neste sentido. Waldete e Sônia discorreram sobre a importância da APAD criar uma presença no interior do Estado, de pensar estratégias que possibilitem essa maior aproximação com outras cidades, o objetivo é fortalecer ainda mais a categoria e a extensão dos projetos. Alexandre Ataíde solicitou aos presentes que partilhassem contatos, caso tivessem naquele momento, de profissionais. Pediu ao grupo presente que ajudasse a APAD a mapear, ou melhor, a conhecer outros nichos artísticos do Estado, dessa forma, eles estariam nos ajudando a fazer novos contatos e parcerias. Darley, por sua vez, compartilhou com os presentes sobre a inauguração de um espaço na Rua Arci Prestes, com Presidente Pernambuco. Darley convidou a todos para conhecer o espaço. Após a fala do Darley a Sônia relembrou, um pouco antes de sair, os pontos principais os quais ela havia falado ao grupo, como: a missão do IAP, a necessidade do mapeamento dos artistas da dança, relembrou a importância de enviar os projetos sistematizados para o Instituto, de estabelecer convênios quando possível, criar redes solidárias que envolvam artistas, Associação de Dança, Instituto e as comunidades para a realização de programas de formação e pesquisa envolvendo varias linguagens artísticas, dentre elas a dança. Os contemplados com o projeto poderiam receber uma bolsa para realizar alimentações e pagarem o transporte durante a vigência do programa.  Para concluir lembrou a todos sobre a importância de trabalhar em forma de parceria, de criar estratégias harmoniosas.  Waldete Brito lembrou, a Sônia e ao coletivo, sobre os projetos que atuavam na produção de literatura e que eram financiados pelo IAP. Destacou a importância das produções literárias. Sônia comentou nesse sentido sobre o interesse de criar um acervo sobre os projetos realizados por artistas Paraenses. Sônia aproveitou e falou sobre as instalações do IAP. Sônia falou sobre a infraestrutura atual que o IAP dispõe no momento aos artistas. Sônia em seguida disse que gostaria de escutar um integrante do coletivo. O bailarino, (…), representando a Ribalta Cias de Dança se apresentou e compartilhou informações. Falou como tudo aquilo era novo e como estava aprendendo por estar participando do grupo. Completou informando aos presentes que a Cia Ribalta estaria realizando uma reunião posteriormente, para informar sobre a reunião da APAD e sobre as inscrições. O bailarino compartilhou a felicidade de ser contemplado por um projeto de arte na Instituição em que ele estuda.  Sônia reiterou a importância da APAD se conhecer antes de qualquer movimento, do grupo se enxergar como iguais diante das mesmas possibilidades e, além disso, falou para o coletivo não se esquecer de conceber projetos, sistematizá-los e levá-los até o IAP. Por fim, Sônia agradeceu a todos. O coletivo, em seguida, cumprimentou e agradeceu a Sônia por ter estado com o grupo para discutir políticas para a dança. Ercy Araujo, a agradeceu, formalmente, em nome do coletivo e da Associação Paraense de Dança. Ercy Souza deu continuidade a reunião falando, em seguida, sobre a saída do Danilo. Waldete apresentou a sua versão sobre o acontecimento. Jaime Amaral e Darley exigiram que fosse solicitado ao Danilo um documento oficial escrito por ele dirigido aos associados. Bruna Cruz participou ao Jaime e ao grupo que o Danilo Brachi tem o direito de querer ou não retratar-se. Completou dizendo que ninguém pode obrigar o Danilo a escrever o documento. Bruna falou sobre a possibilidade de sugerir ao Danilo a retratação. Ercy Araujo solicitou que o Alexandre Ataíde pudesse fazer esse pedido ao Danilo. Alexandre se dispôs a falar com o Danilo nesse sentido, para sugerir e não exigir, uma retratação do mesmo para com os associados. Waldete Brito, representante do Movimento Rede Dança Pará, argumentou que durante a última reunião do ano anterior, ela havia cobrado uma proximidade maior do Danilo nas reuniões. Waldete e o Ercy falaram um pouco das suas impressões sobre o argumento do Danilo Brachi na ultima reunião. Waldete falou que discordava das opiniões do Danilo Brachi. Comentou que houve alguns desentendimentos entre o grupo durante a última reunião e que o Danilo havia sido convidado, pela anfitriã, a deixar o recinto. Alguns dos presentes registraram alguns depoimentos a partir das suas impressões sobre o ocorrido sobrevindo. Os que teceram qualquer comentário estivam presentes na última reunião. Alexandre sugeriu que esgotássemos o assunto para dar continuidade às outras pautas. Foi solicitado ao Alexandre, que a ATA da ultima reunião, enviada pela Waldete ao mesmo, seja disponibilizada aos associados. Após a primeira pauta, que tratava sobre a exoneração do Danilo, Ercy Araujo falou a respeito das eleições. Falou a respeito de datas e as necessidades que envolvem o pleito eleitoral. Ercy falou sobre a importância que pessoas, de diferentes estilos de dança, possam estar se candidatando. Comentou que isso enriquece ainda mais a qualidade do trabalho em equipe, além do que contribui para amadurecer ainda mais uma política democrática, que corresponda à diversidade dos atuais associados de forma cada vez mais significativa. Jaime levantou uma questão sobre número mínimo oficial/atualizado de representantes jurídicos. Foi solicitado ao Alexandre que disponibilize o atual Estatuto da Associação Paraense de Dança aos associados via correio eletrônico. Jaime ressaltou a importância de conhecer o estatuto antes das eleições. Darley pediu para disponibilizar o documento tanto no site como por email. Os associados salientaram a necessidade da presença do Franco Saluzzio, o atual tesoureiro da APAD, para prestar esclarecimentos a categoria sobre as informações financeiras da diretoria. Os associados também cobraram a presença do mesmo de forma mais assídua as reuniões.  Ercy falou em seguida que juridicamente a APAD está concluindo a entrega de todos os documentos, comentou que falta apenas ser entregues duas ATA’s;  a primeira é de responsabilidade da Marilene Melo e a segunda fala a respeito da exoneração do Danilo Brachi. Ercy completou que a maioria dos documentos foi entregue para legalizar a Associação de uma vez por todas. Completou a fala noticiando ao coletivo que a APAD não deve mais nada, que a divida anterior foi quitada com o dinheiro que restou do Festival Paralelo e com o dinheiro que entrou das inscrições dos atuais associados. Inclusive foi dito que a APAD, atualmente, tem uma caixa de aproximadamente oitocentos reais (R$800,00). Ercy falou, em seguida, sobre a renovação das inscrições para o ano de 2012. Jaime Amaral falou da importância do financeiro para dar conta dessas responsabilidades, destacando a importância do Franco procurar estar mais próximo. Waldete Brito reiterou a cobrança da ATA correspondente à posse da ultima diretoria. Cobrou-se do Ercy Araujo e do Alexandre Ataíde a assinatura das ATA’s do Danilo e da Marilene Melo, com o intuito de agilizar o processo jurídico da associação. Jaime Amaral comentou a importância de “fechar” a documentação para regularizar a associação o mais rápido possível. Ercy Araujo falou sobre a eleição do dia 14 de Abril, de 2012. Waldete Brito falou sobre a importância de haver um Edital para a eleição. O documento orientaria a categoria durante todo o processo eleitoral, inclusive os futuros candidatos.  Foi sugerido pelo coletivo que se crie uma comissão de eleição. Eleonora Leal solicitou uma eleição extraordinária, com a intenção de organizar os assuntos nesse sentido. Foi dito que a eleição será no dia onze de Fevereiro, no Instituto de Artes do Pará; Foi solicitado ao Alexandre Ataíde que antes do encontro extraordinário, o atual estatuto da Associação Paraense de Dança esteja disponível aos associados. A reunião extraordinária servirá, especificamente, para forma a comissão eleitoral. Waldete Brito solicitou que as informações sejam disponibilizadas integralmente tanto no site como no email.  Após a pauta sobre as eleições, o Ercy e o Alexandre compartilharam com o grupo presente, informações relevantes a respeito dos teatros da cidade de Belém.  Waldete Brito concluiu a sua fala convocando a atual diretoria a prestar contas com os associados. Foi orientado que a diretoria organize suas contas e repasse as informações em uma reunião com a categoria. Ficou determinado na reunião, com o acordo de todos os presentes, que os interessados em renovar sua sociedade ou que desejam inscrever-se pela primeira vez a realizar as inscrições do dia onze de Fevereiro (11/02/2012) ao dia três de Abril (03/04/2012). O valor, para o primeiro semestre, corresponde à taxa de vinte reais (R$20,00) ou quarenta reais (R$40,00) à anuidade. Estiveram presentes na reunião: Bruna Cruz, Ercy Araujo, Waldete Brito, Felipe Almeida, Eduardo Ribeiro, Alexandre Ataíde, Eleonora Leal, Jaime Amaral, Anne Gabriela, Jessica Gorayeb, Suzy Correia, Fernanda Smith, Tatiane Costa, Pedro Alves, Leonardo Gutemberg, Sônia Manssud e Darley Quintas.

_______________________________

Ercy Souza

_______________________________

Franco Saluzio

_______________________________

Alexandre Ataíde

Deixe um comentário

A Associação Paraense de Dança fará um novo encontro neste final de semana

A Associação Paraense de Dança convoca a todos os associados para uma reunião extraordinária, visto a necessidade da mesma no ultimo encontro ocorrido no dia 04/02, no Espaço Experimental de Dança. A pauta para a reunião de sábado, será: leitura do estatuto; pagamento da semestralidade (R$20,00); eleição da comissão eleitoral. A reunião acontecerá no dia 11/02, Colégio Moderno, às 10h.

*Até sábado (11/02) estará disponível, no site da  associação e por email, a ATA do nosso primeiro encontro oficial de 2012.

At.

Diretoria APAD

Deixe um comentário

Encontro permanente de políticas para a dança retoma as discussões em Fevereiro

Mais um ano iniciando e a Associação Paraense de Dança bota o pé no acelerador. Neste sábado(04/02), das 10h às 11:30, no Espaço Experimental de Dança, localizado na rua Domingos Marreiros, 1775, acontecerá  a nossa primeira discussão permanente de dança do ano de 2012. Desde já contamos com a sua presença. A pauta do nosso encontro será:

  •    Falar sobre a saída do Danilo Bracchi da APAD;
  •    Falar sobre a eleição em Abril;
  •    Atualização dos contatos no site da APAD;
  •    Pauta mínima para os teatros em 2012;
  •    Apoio do IAP

Obs.: Além disso, será trazido a público um pouco sobre a ação política-cultural, que mobilizou a Diretoria e o Movimento Rede Dança Pará; o Ercy trará algumas informações  a respeito da concepção do edital para dança, formulado e reformulado e, posteriormente, entregue ao Nilson Chaves, alguns meses após o Fórum de Dança.